Contraf Brasil discute organização digital

Durante essa quinta e sexta-feira (1 e 2) agricultores familiares participaram do seminário de organização digital. Com a perspectiva de nortear e embasar novas estratégias de ação nas redes sociais a Contraf elencou como tarefa a criação de um coletivo de comunicação e, a construção de quatro oficinas temáticas.

Renato Rovai, primeiro expositor no evento, destacou que o acesso a internet precisa ser prioridade no planejamento dos sindicatos e federa√ß√Ķes j√° que "em todos os locais as prioridades s√£o destinadas na discuss√£o sobre or√ßamento, ent√£o, l√° nos sindicatos as quest√Ķes de internet, muitas vezes, s√£o tratadas como acess√≥rios e n√£o prioridade".

Rovai observou tamb√©m que h√° caminhos para promover o acesso, como investir em projetos de ONGs que lutam pela liberdade, melhoria da banda larga e, pontuou sobre a necessidade de fazer a disputa de narrativa com o agroneg√≥cio. Nesse ponto dois aspectos s√£o fundamentais, sendo a produ√ß√£o de conte√ļdo e, a constru√ß√£o de redes que s√£o da mesma linha editorial parceiras para ampliar a dissemina√ß√£o do conte√ļdo.

¬†Com a participa√ß√£o de Felipe Altenfelder, editor do M√≠dia Ninja, foi poss√≠vel conhecer a trajet√≥ria do coletivo e, a partir de tr√™s a√ß√Ķes fundamentais ele pontuou que √© poss√≠vel estabelecer um processo de comunica√ß√£o e, consequentemente, atua√ß√£o em rede, sendo a cobertura (registro permanente de todas as atividades; visibilidade (formas de utilizar as ferramentas de comunica√ß√£o) e; arquitetura e planejamento (a forma como o conte√ļdo ser√° disseminado).

Para Concei√ß√£o Oliveira, pedagoga, autora do Blog da Maria Fr√ī, o nosso desafio √© entender que a milit√Ęncia carrega elementos importantes para o capitalismo da plataforma. "Temos que ocupar com qualidade essas redes. D√° trabalho, n√£o √© f√°cil, mas temos que fazer a disputa pol√≠tica. O territ√≥rio digital √© o planeta e as consequ√™ncias dele acontecem no nosso mundo real. Temos que nos apropriar dele", disse Concei√ß√£o.

Participaram do seminário agricultores familiares da Fetraf dos estados do Amazonas, Bahia, Pará, Santa Catarina, Pernambuco, Ceará, Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Distrito Federal, Paraíba, Rio Grande do Norte, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí.

Por: CONTRAF-Brasil