FETRAF/RN PARTICIPA DO ENCONTRO DE COMUNICAÇÃO POPULAR DO NORDESTE

Nos dias 28 e 29 de setembro, ocorreu o Encontro de Comunica√ß√£o Popular da Regi√£o Nordeste, promovido pelo Jornal Brasil de Fato, CP M√≠dias e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que contou com a participa√ß√£o de diversos agentes da √°rea de comunica√ß√£o das diversas organiza√ß√Ķes da Sociedade Civil organizada na regi√£o Nordeste e nos estados de S√£o Paulo e Minas Gerais.

O encontro aconteceu no Centro de Forma√ß√£o Paulo Freire, no Assentamento Normandia em Caruar√ļ - Pernambuco.

A FETRAF/RN esteve presente no encontro sendo representada pelo Coordenador de Juventude, Comunicação e Cultura - Alex Pontes.

A abertura do encontro contou com uma mística inicial de apresentação dos participantes por estado, o Rio Grande do Norte, além de ter sido representado pela FETRAF, também foi representado por companheiros e companheiras da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), MST, Levante da Juventude, Ong Terra Viva, entre outros movimentos.

O encontro teve como objetivos, observar como os movimentos estão se comunicando com a sociedade e traçar estratégias comuns para enfrentar a atual conjuntura e antecedeu o Curso de Rádio que ocorreu após o encontro.

A Companheira Maria da Coordenação do MST de Pernambuco, deu as boas vindas aos participantes e falou sobe a historia do Centro Paulo Freire, onde destacou os mais de 20 anos de formação da classe trabalhadora.

Durante o encontro, foi feita uma an√°lise de conjuntura sobre o atual momento politico seguido de debate.

O Monop√≥lio da Comunica√ß√£o foi tema de mais uma mesa de debates, que contou com a participa√ß√£o de Cesar Bola√Īos da UFS; Jaime Amorim do MST e Ta√≠s Ladeira da Associa√ß√£o Mundial de R√°dios Comunit√°rias.

No segundo dia, foram apresentadas experiências de comunicação no campo popular, seguida da mesa de encerramento que debateu a temática: Para onde vamos - qual politica de comunicação precisamos? Com Alexandre Pires da ASA, Débora Nunes do MST de Alagoas e Neuri Rosseto do MST.

Para Alex Pontes, o evento de comunicação foi um impulso para a esquerda se organizar em rede: "Acredito que esse momento que participamos servirá como um grande impulso para que consigamos formar uma grande rede de comunicadores populares do nordeste", comentou Alex.