JOSANA LIMA ASSUME PASTA NA DIREÇÃO EXECUTIVA NACIONAL DA CUT rePRESENTANDO A FETRAF/RN E CONTRAF

A Coordenadora Geral da FETRAF/RN e Secretária Geral da CONTRAF-BRASIL, Josana Lima foi eleita para compor a Direção Executiva da Central Única dos Trabalhadores (CUT) para os próximos 4 anos.

O processo de elei√ß√£o ocorreu no 13¬ļ Congresso Nacional da CUT "Lula Livre" - Sindicatos Fortes, Direitos, Soberania e Democracia. No evento, delegados e delegadas elegeram o metal√ļrgico do ABC, S√©rgio Nobre a presidente e Vagner Freitas vice-presidente. A nova dire√ß√£o Nacional da CUT assume o mandato de 2019/2023.

Josana , assume o cargo de diretora executiva da CUT. Além de Josana, Rosane Bertotti da direção da Fetraf Santa Catarina como secretária Nacional de Formação da CUT.

A Contraf Brasil ao longo da sua hist√≥ria como organiza√ß√£o sindical agrega um hist√≥rico de lideran√ßas que somam nos trabalhos da central, para assim construir coletivamente os enfrentamentos e avan√ßar com os direitos da classe trabalhadora. Exemplo disso, foi o trabalho deixado por Elis√Ęngela Ara√ļjo ex-diretora executiva da CUT Nacional, que contribuiu com a constru√ß√£o e implementa√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas na √°rea da educa√ß√£o, do semi√°rido, para as mulheres, e sobretudo na organiza√ß√£o sindical da regi√£o Nordeste.

"O per√≠odo que passei na CUT foi importante enquanto militante e mulher trabalhadora. Foram v√°rias as experi√™ncias que hoje fazem de mim o que sou, uma mulher politizada, agricultora familiar, militante atuante e defensora dos direitos da classe trabalhadora. Desde as pastas de educa√ß√£o, forma√ß√£o e organiza√ß√£o sindical, como tamb√©m integrante de grupos que constru√≠ram pol√≠ticas p√ļblicas que transformaram o nosso campo em um espa√ßo melhor para se viver. Tenho essa viv√™ncia como uma trajet√≥ria de sucesso. Como falamos no congresso, agora s√£o novos desafios e estamos apenas deixando os cargos e n√£o deixaremos de ser Cutistas. Minha dire√ß√£o √© a defesa dos direitos da classe trabalhadora, das mulheres do campo e construir o desenvolvimento do nosso pa√≠s", diz Elis√Ęngela Ara√ļjo sobre esse novo momento.

No mundo do trabalho, a agricultura familiar tem um espa√ßo importante, tanto que, do total de inscritos para o 13¬ļ Concut 1.957 delegados e delegadas, cerca de 300 s√£o trabalhadores e trabalhadoras do campo.

No Brasil, segundo estimativas do IBGE (2017), 60% dos munic√≠pios brasileiros e 24% da popula√ß√£o brasileira, ou seja, 1 em cada 4 pessoas trabalha no campo ou tem sua renda diretamente vinculada √† atividade econ√īmica rural; 1 em cada 4 pessoas tem seus modos de vida conectados com a ruralidade.

"Sa√≠mos fortalecidos deste Congresso e com v√°rios desafios. Constru√≠mos nossa resolu√ß√£o coletivamente e apontamos o rumo que queremos para o Brasil Rural. Enquanto organiza√ß√£o, o 13¬ļ Concut foi mais uma etapa importante para a Contraf Brasil no √Ęmbito de reconhecimento como uma das maiores organiza√ß√Ķes que agregam os trabalhadores e trabalhadoras do campo", comenta Josana Lima, da nova dire√ß√£o executiva.

Para a Contraf Brasil, a tarefa faz parte da continuidade do que j√° √© realizado cotidianamente na confedera√ß√£o, federa√ß√Ķes e sindicatos. "Seguiremos somando com o macrosetor rural nas atividades, a√ß√Ķes conjuntas e unit√°rias para fortalecer a organiza√ß√£o sindical. A articula√ß√£o √© importante para avan√ßarmos no n√ļmero de filiados e esse compromisso come√ßa na base. N√£o podemos esquecer que √© por meio da organiza√ß√£o dos trabalhadores que criamos as estrat√©gias e avan√ßamos na luta sindical", explica Josana.

A Contraf Brasil está representada na CUT Nacional com dois assentos na direção com os estados do Nordeste e Sul.

"Realizamos v√°rios debates, principalmente com o foco neste momento dif√≠cil da conjuntura do pa√≠s de ataques aos direitos da classe trabalhadora e de desenvolvimento, quando agricultores e agricultoras familiares est√£o com dificuldade de acesso as pol√≠ticas p√ļblicas. Tudo isso foi tema das discuss√Ķes no 13¬ļ Concut", conta Rosane Bertotti da dire√ß√£o da Fetraf Santa Catarina e secret√°ria Nacional de Forma√ß√£o da CUT.

Na resolução construída no congresso, foram apontadas diretrizes da agricultura familiar como modelo de produção fundamental para um país sustentável, como também para a segurança alimentar. "Apresentamos políticas do campo que são essenciais para o desenvolvimento do Brasil. A Reforma Agrária, o direito ao financiamento, o crédito, a organização sindical e principalmente o respeito a agricultura familiar como categoria que produz riqueza, alimento e escolheu o campo como espaço de vida", destaca Rosane.

O 13¬ļ Concut aconteceu na Praia Grande (SP), no mesmo espa√ßo que ocorreu o primeiro congresso da CUT, retomando assim a luta firme na organiza√ß√£o sindical. "Seguiremos com o processo de forma√ß√£o. Em especial, este ano tivemos o reconhecimento dos sindicatos da Fetraf por sua luta e organiza√ß√£o, reafirmamos nossa identidade na luta e √© uma honra representar Santa Catarina neste processo e a agricultura familiar por meio da Contraf Brasil", enfatiza Rosane.

#LulaLivre - A agricultura Familiar entende que lutar por Lula Livre é defender a democracia e a pauta da classe trabalhadora como um todo. Em meio a conjuntura de retrocessos, Lula é a esperança e o símbolo concreto de uma política com menos desigualdade social. Portanto, o Brasil Rural que queremos é ter Lula Livre, Lula Presidente.

Com informa√ß√Ķes da CONTRAF-Brasil