Governo federal anuncia construção de 112 mil novas moradias pelo Minha Casa Minha Vida

O governo federal anunciou nesta quarta-feira (10) investimentos de R$ 11,6 bilh√Ķes para constru√ß√£o de 112,5 mil novas moradias pelo programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). Os empreendimentos ser√£o constru√≠dos nas modalidades Rural e Entidades.

O objetivo √© beneficiar mais de 440 mil pessoas, com destaque para fam√≠lias de comunidades tradicionais (como povos ind√≠genas ou quilombolas) e organizadas pelos¬†movimentos de luta por moradia. Pessoas que vivem em locais de risco e n√ļcleos familiares chefiados por mulheres tamb√©m ter√£o prioridade.

A partir de agora, entidades e empresas interessadas nos projetos ter√£o 180 dias para submeter as documenta√ß√Ķes necess√°rias ao Minist√©rio das Cidades. Est√£o previstas aproximadamente 75 mil moradias no MCMV Rural e outras 37 mil no¬†MCMV Entidades, desenvolvido em parceria com movimentos populares.

Ao iniciar sua fala, Souza chamou ao palco representantes da¬†Central de Movimentos Populares (CMP), do¬†Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), do¬†Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM), da¬†Confedera√ß√£o Nacional das Associa√ß√Ķes de Moradores (Conam), do¬†Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos (MTD) e da¬†Uni√£o Nacional por Moradia Popular (UNMP), que atuam em parceria no projeto.

"Nós construímos moradia de melhor qualidade, com a participação das famílias. Desde a etapa da elaboração do projeto até a mão na massa, na construção da obra. Não construímos somente casas, construímos o embrião do que a gente acredita para uma nova sociedade. Construímos, a muitas mãos, sonhos reais daqueles que constroem este país", complementou a coordenadora do MLB.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que participou da atividade de lançamento, destacou a participação dos movimentos no processo de construção das residências no MCMV Entidades e reiterou a alta qualidade dos projetos entregues.

"No come√ßo havia muita gente que t√≠nha d√ļvidas se as entidades teriam condi√ß√Ķes de construir casas. Muita gente dentro do governo", disse.¬†"Quando o cara faz [a casa], ele est√° construindo para ele, ele est√° acompanhando. √Č o banheiro dele, o quarto dele, a sala dele, a cozinha dele", complementou o presidente, fazendo um apelo aos empres√°rios de construtoras para que fa√ßam obras "mais carinhosas" no programa.

A condu√ß√£o do¬†Minha Casa, Minha Vida¬†fica a cargo do Minist√©rio das Cidades. O ministro da pasta, Jader Filho, garantiu que o investimento vai priorizar fam√≠lias em condi√ß√£o de vulnerabilidade e que os projetos v√£o seguir as demandas espec√≠ficas de cada p√ļblico atendido.

"Agora podemos adaptar as especifica√ß√Ķes das casas √† cultura, o uso, as pr√°ticas e os costumes dos povos ind√≠genas, quilombolas e demais povos tradicionais. Estamos refor√ßando o compromisso desse governo com a igualdade e a justi√ßa social. Assim, foram priorizadas moradias que beneficiam diretamente as fam√≠lias lideradas por mulheres, as comunidades tradicionais e √°reas afetadas por doen√ßas end√™micas", afirmou.

Os recursos para constru√ß√£o da moradia v√™m do¬†Or√ßamento Geral da Uni√£o (OGU). Al√©m dos edif√≠cios que ser√£o constru√≠dos, ficou definido que ao menos¬†34 im√≥veis da Uni√£o, entre terrenos e edifica√ß√Ķes, ser√£o adaptados para darem lugar a unidades habitacionais, que estar√£o espalhadas por todo o pa√≠s.

"Este √© um governo republicano. Se a gente quiser enaltecer a democracia, se a gente quiser valorizar a ideia da conviv√™ncia democr√°tica na diversidade, a gente precisa aprender a tratar todos em igualdade de condi√ß√Ķes", disse Lula.¬†"Quando se trata da rela√ß√£o entre o estado e os entes federados, todos ser√£o tratados em igualdade de condi√ß√Ķes, independente da posi√ß√£o [pol√≠tica] que ele [gestor p√ļblico] tem".

Edição: Matheus Alves de Almeida

Fonte: Brasil de Fato