RN participa de feira em Cuba e abre novos mercados para a agricultura familiar

Arroz vermelho, castanha de caju, mel de abelha, polpa de frutas, doces e geleias. A agricultura familiar do Rio Grande do Norte participa da 38¬™ Feira Internacional de Havana, em Cuba, e est√° muito bem representada, com produtos tipo exporta√ß√£o. O secret√°rio de estado Alexandre Lima (Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar), coordenador da C√Ęmara Tem√°tica da Agricultura Familiar, no Cons√≥rcio Nordeste, viajou em miss√£o t√©cnica a fim de prospectar novos mercados para g√™neros aliment√≠cios beneficiados, produzidos por fam√≠lias camponesas potiguares. Ele viajou na companhia da agricultora F√°tima Torres, diretora da Uni√£o das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solid√°ria (Unicafes-RN).

"N√≥s estamos em Havana, Cuba, na 38¬į Feira Internacional de Havana, participando de uma miss√£o t√©cnica do Cons√≥rcio Nordeste, chefiado pelo governador de Pernambuco Paulo C√Ęmara. Trouxemos alguns produtos da agricultura familiar potiguar, justamente na perspectiva de abrir novos mercados", declarou Alexandre Lima. A defini√ß√£o e sele√ß√£o dos produtos expostos ocorreu pela capacidade de produ√ß√£o em larga escala, de acordo com os padr√Ķes exigidos pelo mercado internacional.

Ele destacou que Cuba recebe mais de 4 milh√Ķes de turistas por ano e tem uma rede de 60 hot√©is com padr√£o internacional. "Parte das compras √© realizada pelo governo e 30% por empresas privadas. Acreditamos que produtos como castanha de caju, geleias, mel, polpa de frutas e arroz vermelho podem ser vendidos para Cuba", informou. O gestor tamb√©m adiantou que o pr√≥ximo passo ser√° uma visita ao Rio Grande do Norte "para aprofundarmos o di√°logo sobre esse processo de comercializa√ß√£o".

Representando cerca de mil fam√≠lias potiguares que vivem exclusivamente da agricultura familiar, F√°tima Torres est√° bem otimista quanto √† participa√ß√£o internacional. "N√≥s estamos fazendo exposi√ß√£o dos produtos, j√° nos reunimos com a C√Ęmara do Com√©rcio Cuba-Brasil, atrav√©s da embaixada do Brasil, na perspectiva de fechar parcerias de neg√≥cios desses produtos aqui pra Cuba. Estamos dando maior visibilidade aos produtos das cooperativas e da agricultura familiar do Nordeste e do Rio Grande do Norte", afirmou.

FIHAV 2022¬†- A 38¬™ Feira Internacional de Havana foi aberta oficialmente na √ļltima segunda-feira (14) e seguir√° at√© sexta-feira (18), na ExpoCuba, e conta com a participa√ß√£o de 62 pa√≠ses e empresas cubanas, incluindo novas formas de gest√£o n√£o estatal, assim como dezenas de delega√ß√Ķes oficiais e c√Ęmaras de neg√≥cios.

A programa√ß√£o inclui a realiza√ß√£o do 5¬ļ F√≥rum de Neg√≥cios, dedicado ao investimento estrangeiro, e no qual ser√° apresentada a carteira atualizada de oportunidades de neg√≥cios com a presen√ßa de capital estrangeiro.¬†

Considerado o maior interc√Ęmbio comercial de Cuba e do Caribe, a Fihav √© um espa√ßo para promover os interesses comerciais do pa√≠s anfitri√£o e dar visibilidade a setores priorit√°rios para a Ilha, tais como alimenta√ß√£o, agricultura, ind√ļstria em geral, turismo, educa√ß√£o, transporte e constru√ß√£o, entre outros setores.

(Com informa√ß√Ķes do peri√≥dico Gramna).

Fonte: SEDRAF/RN