Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo aderem ao Dia do Basta

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo aderiram, nesta quinta-feira (2), √†s mobiliza√ß√Ķes convocadas pela CUT e demais centrais sindicais para o Dia Nacional do Basta, em 10 de agosto. A decis√£o foi tomada na reuni√£o entre os representantes das entidades que comp√Ķe as duas Frentes, entre elas MST, MTST, UNE, Marcha Mundial de Mulheres e Conen.

O Dia Nacional de Mobiliza√ß√£o e Paralisa√ß√£o est√° ganhando for√ßas e ades√Ķes de trabalhadores e trabalhadoras em todo Brasil. O objetivo √© dizer basta de desemprego, de retirada de direitos, de privatiza√ß√Ķes, de aumentos abusivos nos pre√ßos dos combust√≠veis e de sofrimento para o povo brasileiro.

"As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, mais uma vez, ser√£o protagonistas junto com as centrais sindicais nesse processo. Sei que os companheiros estar√£o apoiando o ato e cumprindo com seu papel decisivo", disse o presidente da CUT, Vagner Freitas.

Segundo ele, nenhum dos atos que os sindicatos fizeram ocorreu sem o apoio fundamental das duas Frentes. "Neste dia 10 n√£o ser√° diferente, estaremos todos juntos em defesa dos trabalhadores e da democracia brasileira."

Para o secretário-geral da CUT, Sergio Nobre, a unidade construída nesta quinta é fundamental para dizer basta no dia 10 de agosto. "A unidade das centrais com os movimentos sociais é o que garantirá a realização de um grande dia de luta pelo país."

BANNER

 

Segundo S√©rgio, a CUT est√° organizando plen√°rias interestaduais e estaduais para organizar a mobiliza√ß√£o do ¬īDia do Basta¬ī e 14 estados j√° confirmaram que ir√£o realizar atos e paralisa√ß√Ķes nos locais de trabalho.

"Amazonas, Bahia, Cear√°, Distrito Federal, Esp√≠rito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Piau√≠, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e S√£o Paulo j√° est√£o confirmados. Mas este n√ļmero vai crescer a cada dia, porque ainda h√° muitos estados na fase de organiza√ß√£o."

Movimentos sociais no Dia do Basta

O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Paulo, disse que o movimento já começou a organizar a mobilização para o dia 10.

"N√≥s estamos fazendo um grande debate com a sociedade sobre a import√Ęncia de fazer a luta nos pr√≥ximos dias. Al√©m das mobiliza√ß√Ķes e paralisa√ß√Ķes, o dia 10 ser√° um dia para discutir todos os temas da classe trabalhadora, em especial o tema do desemprego, da carestia, discutir como frear o processo de privatiza√ß√£o em curso deste governo golpista", disse.

A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Marianna Dias, destacou que só a luta pode mudar o momento que o País está passando e garantiu a presença dos estudantes na mobilização.

"√Č o dia do basta! N√≥s n√£o queremos mais um Brasil governado por um presidente ileg√≠timo que tira os direitos do povo, massacra os trabalhadores, destr√≥i as universidades p√ļblicas. N√≥s temos potencial de ser um Pa√≠s cada vez melhor. Ent√£o vamos para o dia 10, porque s√≥ a luta pode mudar nossa vida", convocou Marianna.

J√° a coordenadora da Marcha Mundial das Mulheres, Sonia Coelho, destacou a import√Ęncia da participa√ß√£o das mulheres nas mobiliza√ß√Ķes do dia.

"√Č fundamental que todos os movimentos de mulheres estejam presentes nas ruas porque n√≥s temos muito basta a dizer. Basta de viol√™ncia contra mulher, basta de sal√°rios baixos, basta do desemprego, que est√° pegando muito mais as mulheres e as mulheres negras, basta de reforma trabalhista e basta de golpe, porque queremos uma vida com igualdade", afirmou.

O diretor da Coordena√ß√£o Nacional de Entidades Negras (Conen), Flavio Jorge, falou da import√Ęncia da participa√ß√£o dos negros e das negras no dia 10 de agosto.

"Somos maioria da população brasileira e os mais atingidos por este desmonte e perda de direitos. Basta! Dia 10 todo mundo na rua. Basta de desemprego, basta de retirada de direitos e basta de tanta maldade contra os trabalhadores e trabalhadoras."

 

Dia 15 em defesa do registro da candidatura do Lula

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo tamb√©m v√£o se somar √† mobiliza√ß√£o do dia 15 de agosto, em Bras√≠lia, para defender o direito do registro da candidatura do ex-presidente Lula √† Presid√™ncia da Rep√ļblica.

"O MST chegará com três marchas e iremos ao TSE para dizer que nós queremos que Lula tenha o direito de ser candidato e que seja respeitada a constituição e a democracia. Ou seja: Lula vai registrar sua candidatura no dia 15 em Brasília", garantiu o coordenador do MST, João Paulo.

O secret√°rio-geral da Intersindical e representante da Frente Povo Sem Medo na reuni√£o, Edson Carneiro, o √ćndio, reafirmou que Lula tem o direito de ser candidato e que os setores democr√°ticos devem defender a liberdade do ex-presidente Lula e o direito dele inscrever sua candidatura e ser julgado pelo povo.

"Para a Intersindical, para os movimentos sociais, para os trabalhadores em geral, o presidente Lula tem o direito de ser candidato e não pode ficar encarcerado por meio de um processo que só tem por objetivo tirá-lo da eleição presidencial."

 

Fonte: CUT