Agricultura familiar da América Latina e Caribe enfrenta dificuldades na pandemia

Pesquisa do Instituto Interamericano de Coopera√ß√£o Agr√≠cola (IICA) mostra que a maioria dos agricultores familiares da Am√©rica Latina (AL) e do Caribe tem trabalhado com falta de equipamentos de prote√ß√£o e protocolos sanit√°rios durante a pandemia de Covid-19, al√©m de enfrentar limita√ß√Ķes para vender seus produtos.

Nesse contexto, com o menor poder de compra dos consumidores, a produção agrícola familiar tende a ser prejudicada, com consequências no fornecimento de alimentos básicos por parte deste setor.

O estudo, realizado entre maio e junho, considerou 118 produtores que são referência na agricultura familiar em 29 países das Américas (ficaram fora da sondagem apenas Bahamas, Barbados e Suriname).

O trabalho constatou uma crescente preocupa√ß√£o no setor de agricultura familiar em rela√ß√£o √†s possibilidades de comercializa√ß√£o de alimentos nos mercados locais, por causa da redu√ß√£o no fluxo de consumidores por medo de serem infectados. A movimenta√ß√£o comercial de produtos tamb√©m foi prejudicada pelas restri√ß√Ķes de tr√°fego e mobilidade. "Al√©m disso, nem todos os pa√≠ses t√™m regulamenta√ß√Ķes definidas e adequadas sobre os protocolos sanit√°rios e de biosseguran√ßa que protegem as transportadoras", ressalta o estudo.

Com rela√ß√£o ao suprimento produtivo da agricultura familiar, a maioria dos pesquisados disse perceber repercuss√Ķes negativas causadas pela pandemia. Em geral, a opini√£o dos entrevistados √© que os produtos mais afetados s√£o gr√£os e cereais, vegetais, seguidos de frutas, ra√≠zes e tub√©rculos e carnes. A maioria prev√™, ainda, que nos pr√≥ximos seis meses a produ√ß√£o de milho, feij√£o, cereais andinos, sorgo, batata e mandioca aumentar√° ou ser√° mantida, mas diminuir√° a produ√ß√£o de tomate, cebola, repolho e produtos da aquicultura.

"Este √© um raio-x muito preciso do setor de agricultura familiar, realizado em um contexto muito desafiador. Juntamente com esse retrato, a pesquisa apresenta op√ß√Ķes de pol√≠ticas p√ļblicas diante da pandemia para servir a um setor chave para a cria√ß√£o de emprego agr√≠cola, suprimento de alimentos, seguran√ßa alimentar e nutricional e mitiga√ß√£o do √™xodo rural", afirma em comunicado o agr√īnomo Mario Le√≥n, gerente do Programa de Desenvolvimento Territorial e Agricultura Familiar da Diretoria de Coopera√ß√£o T√©cnica do IICA e coordenador da pesquisa.

O diretor geral do IICA, Manuel Otero, disse no comunicado que "diante de um cenário pós-pandêmico, surge a necessidade de considerar a agricultura como um setor estratégico para a reativação da economia, sendo essencial fortalecer o desempenho dos agricultores familiares e os circuitos curtos de comercialização de alimentos".

O IICA destaca a necessidade de os pa√≠ses elaborarem pol√≠ticas de curto, m√©dio e longo prazo e espec√≠ficas para atender √† atual emerg√™ncia e recomenda a formula√ß√£o de planos de conting√™ncia e de preven√ß√£o que contenham a√ß√Ķes definidas com base em mecanismos de coordena√ß√£o interinstitucional e intersetorial e a incorpora√ß√£o de organiza√ß√Ķes da sociedade civil.

Fonte: Canal Rural