CUT convoca mobilização popular para este sábado (3) pelo Fora, Bolsonaro

A Executiva Nacional da CUT divulgou nota nesta segunda-feira (28)  convocando trabalhadores e trabalhadoras e toda a sociedade para, com todos os cuidados necessários, como uso de máscaras e distanciamento social, participar do dia de mobilização organizada pela Campanha Fora, Bolsonaro marcada para o próximo sábado, dia 3.

Os dirigentes analisaram as mobiliza√ß√Ķes populares organizadas pela Campanha realizadas nos dias de 29 de maio, que¬†420 mil pessoas em 213 cidade brasileiras e 14 no mundo, 19 de junho, que reuniu mais de 750 mil pessoas em quase 450 cidades do Brasil e do mundo.

Para eles,¬†a ades√£o cada vez maior da popula√ß√£o aos atos indica aumento da indigna√ß√£o dos brasileiros e brasileiras contra o governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL) n√£o s√≥ pela falta de a√ß√Ķes concretas no combate √† pandemia do novo coronav√≠rus, mas tamb√©m, como mostrou a CPI da Covid no Senado, descaso com den√ļncias de corrup√ß√£o, que refor√ßou o texto do superpedido de impeachment do presidente, que ser√° entregue na C√Ęmara dos Deputados nesta quarta-feira (30).¬†

Leia mais:Den√ļncia de corrup√ß√£o refor√ßa superpedido de impeachment e atos contra Bolsonaro¬†

"Os fatos expostos pela CPI da Covid no Senado Federal, na √ļltima sexta-feira (25/06), v√™m acrescentar √† j√° conhecida incompet√™ncia do governo Bolsonaro e nega√ß√£o das recomenda√ß√Ķes da medicina e da ci√™ncia o ingrediente da corrup√ß√£o na compra das vacinas, tornando ainda mais urgente a den√ļncia e a mobiliza√ß√£o popular para dar fim a esse descalabro", diz trecho da nota da Executiva Nacional da CUT.

Por isso, al√©m do ato j√° marcado para o dia 24, os organizadores da campanha decidiram marcar o "#3JforaBolsonaro e refor√ßar o superpedido de impeachment com as novas den√ļncias feitas pelos irm√£os Miranda - o servidor¬†p√ļblico¬†do Minist√©rio da Sa√ļde Luis Ricardo Miranda, e o deputado Lu√≠s Miranda (DEM-DF) - de irregularidades na compra da vacina inidiana covaxin. Eles disseram que avisaram Bolsonaro antes da assinatura do contrato com a farmac√™utica, mas ele nada fez.

"N√£o podemos, portanto, planejar a inadi√°vel luta pelo fim do governo Bolsonaro como se esses elementos n√£o existissem. A mobiliza√ß√£o massiva, nas ruas, em meio a uma pandemia √© um recurso extraordin√°rio e que deve ser utilizado com cautela e aten√ß√£o redobrada √†s orienta√ß√Ķes de seguran√ßa sanit√°ria", conclui a nota da Executiva Nacional da CUT.

A Campanha #ForaBolsonaro √© formada pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e pela Coaliz√£o Negra por Direitos, que re√ļnem centenas de entidades, entre elas a CUT, o Movimento dos Trabalhadores Sem terra (MST), a Uni√£o Nacional dos Estudantes (UNE), a Central dos Movimentos Populares (CMP) e a Uneafro Brasil.¬†

Confira a íntegra da nota

Orienta√ß√Ķes da Executiva Nacional da CUT para os atos de 03/07 - Fora, Bolsonaro

Prezados companheiros/as,

A CUT é uma das impulsionadoras da Campanha Nacional Fora Bolsonaro, a partir de sua participação junto às Frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e ao Fórum das Centrais Sindicais.

As mobiliza√ß√Ķes de 29 de maio e 19 de junho, convocadas pela Campanha com o apoio e participa√ß√£o da CUT, foram vitoriosas. Ampliamos a participa√ß√£o, multiplicamos o n√ļmero de atos e nos conectamos ao sentimento de indigna√ß√£o popular com a tr√°gica marca de meio milh√£o de mortes por Covid-19 no Brasil, atingida em 19 de junho, e que poderia ter sido evitada, se houvesse planejamento e vontade pol√≠tica por parte do governo federal.¬†

Ambas as mobiliza√ß√Ķes foram marcadas pelos cuidados dos participantes com os protocolos sanit√°rios - o uso de m√°scara e √°lcool em gel - e pelo esfor√ßo geral de se evitar aglomera√ß√Ķes, na linha do que orientamos aos trabalhadores e √†s trabalhadoras que optaram por comparecer aos atos. As redes sociais tamb√©m foram importantes espa√ßos de manifesta√ß√£o, em especial para quem optou por n√£o ir √†s ruas. Desde ent√£o, as redes v√™m dando sucessivas demonstra√ß√Ķes de uma intoler√Ęncia majorit√°ria ao governo de Jair Bolsonaro.

Como reafirmamos em¬†Nota da CUT¬†divulgada no √ļltimo dia 19, "esse governo n√£o pode mais continuar dirigindo esse pa√≠s. Os trabalhadores e trabalhadoras e o povo brasileiro n√£o podem mais aceitar que esse genoc√≠dio continue. Que a fome e a mis√©ria aumentem ainda mais. Conclamamos os parlamentares, os movimentos sociais, populares e democr√°ticos a exigirem que o Congresso Nacional d√™ in√≠cio ao processo de impeachment do presidente da Rep√ļblica para p√īr fim a esse governo, que √© o √ļnico respons√°vel pelas mais de 500 mil mortes que alcan√ßamos hoje".

Os fatos expostos pela CPI da Covid no Senado Federal, na √ļltima sexta-feira (25/06), v√™m acrescentar √† j√° conhecida incompet√™ncia do governo Bolsonaro e nega√ß√£o das recomenda√ß√Ķes da medicina e da ci√™ncia o ingrediente da corrup√ß√£o na compra das vacinas, tornando ainda mais urgente a den√ļncia e a mobiliza√ß√£o popular para dar fim a esse descalabro. Por isso, em decis√£o un√Ęnime, a Campanha Fora Bolsonaro definiu pela adi√ß√£o ao seu calend√°rio de um novo dia de mobiliza√ß√£o no pr√≥ximo s√°bado, 3 de julho. ( #3JForaBolsonaro).¬†

A CUT se somar√° a essa mobiliza√ß√£o, assim como j√° esteve presente e ajudou a organizar os atos de 29 de maio e 19 de junho. Seguiremos impulsionando a campanha e as demais datas de nossa agenda unit√°ria de lutas, a exemplo da entrega do "superpedido" de impeachment nesta quarta-feira, 30, na C√Ęmara dos Deputados, em Bras√≠lia.¬†

A ampla unidade que sustenta a Campanha Fora Bolsonaro est√° baseada na repulsa a esse governo criminoso, na defesa do SUS e da vacina√ß√£o para todas as pessoas, na luta contra a fome e a carestia em defesa de uma pol√≠tica de empregos e do aux√≠lio emergencial. Os acontecimentos e a participa√ß√£o nas manifesta√ß√Ķes t√™m demonstrado a relev√Ęncia e o car√°ter estruturante das lutas contra o racismo, pelos direitos dos povos ind√≠genas, em defesa dos servi√ßos e empresas p√ļblicas e da impessoalidade na administra√ß√£o p√ļblica, atacada pela reforma Administrativa e pelas privatiza√ß√Ķes do governo Bolsonaro.

Compreendemos, no entanto, que o pa√≠s permanece sob as graves consequ√™ncias de uma pandemia e convive com a perda de quase 2 mil vidas pela Covid-19 todos os dias. N√£o podemos, portanto, planejar a inadi√°vel luta pelo fim do governo Bolsonaro como se esses elementos n√£o existissem. A mobiliza√ß√£o massiva, nas ruas, em meio a uma pandemia √© um recurso extraordin√°rio e que deve ser utilizado com cautela e aten√ß√£o redobrada √†s orienta√ß√Ķes de seguran√ßa sanit√°ria.

Veja abaixo o Calend√°rio da CUT:

¬∑¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬† 30 de junho - Entrega do "superpedido" de impeachment na C√Ęmara dos Deputados¬†¬†

·         30 de junho - Reunião do Fórum das Centrais Sindicais 

·         01 de julho - Reunião da Direção Nacional da CUT 

·         01 de julho, 18h - 5ª Plenária de Organização das Lutas Populares (Inscreva-se: http://linktr.ee/campforabolsonaro) 

·         03 de julho - Dia de Mobilização por Fora Bolsonaro 

¬∑¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬† 06 de julho, 9h30 - Reuni√£o do Coletivo Nacional da Frente Brasil Popular (participam representantes das organiza√ß√Ķes nacionais e das Operativas estaduais da FBP)¬†

·         24 de julho - Dia Nacional de Mobilização

 São Paulo, 28 de julho de 2021.

 

Executiva Nacional da CUT