FETRAF/RN ESTEVE PRESENTE NO ENCONTRO ESTADUAL DE AGROECOLOGIA (EPA)

A Federa√ß√£o dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Rio Grande do Norte (FETRAF/RN) esteve participando do Encontro Estadual de Agroecologia (EPA), no √ļltimo dia 05 de maio na Central de Comercializa√ß√£o da Agricultura Familiar e Economia Solid√°ria (CECAFES) em Natal/RN.

A Coordenadora Geral em Exercício, Cícera Franco e o Diretor de Infraestrutura e de Habitação, Raimundo Canuto de Brito, representaram a Federação, além de diversas outras lideranças dos Sindicatos de base.

O encontro estadual faz parte da programação do Encontro Nacional de Agroecologia (ENA) que ocorrerá em Belo Horizonte/MG.

Movimentos sociais, agricultoras e agricultores, professoras e professores e estudantes potiguares estiveram reunidas no EPA, para estruturar a caravana que irá representar o estado no evento, assim como sistematizar a experiência que será apresentada na instalação artístico-pedagógica da Chapada do Apodi.

Logo no in√≠cio do dia, uma feira de saberes e sabores foi montada para receber o p√ļblico que participou do evento e as consumidoras e consumidores que frequentam a Cecafes.

Além da venda de hortaliças, frutas, verduras, tubérculos e ervas medicinais sem agrotóxico, sem exploração do meio ambiente e do trabalho das pessoas, também houve venda e troca de sementes crioulas, exposição de trabalhos e distribuição de materiais sobre agroecologia. 

Após a feira introdutória do encontro, as pessoas se dirigiram ao auditório da Central para a roda de conversa.

Lá, compuseram a mesa central a vereadora do PT Isolda Dantas que é ligada aos movimentos agroecológicos no Rio Grande do Norte; a jovem Katiana Barbosa, militante da Marcha Mundial das Mulheres (MMM) e Dirigente do SINTRAF de São Miguel do Gostoso e o jovem agricultor Suan Alisson.

A apresentação da mesa e também a mediação dos debates ficou por conta do coordenador estadual da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Marcírio Lemos: "Unir o campo e a cidade. Este é o nosso principal desafio, assim como preparar uma boa apresentação que irá nos representar no IV ENA por meio da instalação artístico-pedagógica.

Também vamos discutir os nossos processos de resistência com relação ao desmonte de várias conquistas do nosso povo", disse Marcírio.

Durante o debate, a vereadora Isolda Dantas chamou aten√ß√£o para o debate da Democracia: "A democracia est√° diretamente ligada √† Agroecologia. Ela √© o √ļnico regime pol√≠tico que permite √†s organiza√ß√Ķes sociais existirem. O √ļnico regime que permite se adequar ao tempo para que direitos sejam exercidos e novos direitos sejam criados. Infelizmente, nossa sociedade ainda √© muito antidemocr√°tica. Por isso estamos vivendo esse cen√°rio na pol√≠tica, na economia e na garantia de direitos. Precisamos combater a naturaliza√ß√£o da desigualdade para vermos aquilo que acreditamos florir, a exemplo da Agroecologia", justificou.

Para Katiana Barbosa, "a Agroecologia √© muito mais que plantar produtos sem agrot√≥xicos. √Č como nos relacionamos com a sociedade, seja no movimento de mulheres, juventudes, discutindo e lutando por um mundo igual".

Após o debate central, ocorreram grupos de trabalho resgatando a história, os sujeitos, alternativas e ameaças nos territórios do RN.

A √ļltima etapa do encontro estadual foi a escolha dos delegados e delegadas que ir√£o representar o Rio Grande do Norte no ENA Nacional. A escolha se deu democraticamente atendendo aos crit√©rios da organiza√ß√£o do encontro nacional sendo composta por 70% de agricultores e agricultoras, 30% pelas juventudes e popula√ß√Ķes tradicionais, e desse total 50% de mulheres.

O II EPA organizou, assim, a diversidade e a contribuição do Rio Grande do Norte na defesa da agroecologia e da democracia rumo ao IV ENA.

Com informa√ß√Ķes da Diaconia

Fotos: Cicera Franco e Diaconia